Há algum tempo não consigo ler mais no ônibus. São muitas as distrações, o desconforto, os problemas no trânsito, etc. Em fim, são vários os obstáculos que não me deixam mais, viajar pelos encantos da leitura. Mas ouço muito o rádio FM. Gosto de ouvir a Itatiaia, Band News e a cada meia hora fico sintonizado na CBN. Somente este período… não dá  para ouví-la mais do que isso. O PSDB acabou com a rádio também.

E mudando de estação para estação, passei pela 106,7 FM – a Rádio Favela. Uma frase me chamou atenção: “pandemia do lucro da Roché”. Concedia naquele momento uma entrevista na Rádio Favela, o Frei Gilvander – pároco da Igreja do Carmo em Belo Horizonte. E aí, o Frei falava sobre a gripe suína, o que pode está em torno da doença. Veja abaixo em tópicos as linhas de racioncínio do padre.

  • Primeiro ele diz que a Roché, fabricante do anti-viral mais indicado no combate à nova gripe, vive uma “pandemia” de lucros. É o negócio das industrias farmaceuticas dando lucro. Só perdem no momento para a indústria bélica.
  • É a ração do grande PORCO,  a Roché.
  • Segundo ele dizia, sobre a espetacularização da MÍDIA com o fato.
  • Um conluio da imprensa com os interesses financeiros por trás da gripe suína.
  • Ele faz também algumas reflexões acerca dos orgãos de saúde envolvidos com o caso. Por exemplo, por que até agora a influenza A (gripe suína) não foi classificada nos casos de saúde pública.
  • E, por quê não quebrar a patente do TAMIFLU e começar a produzí-lo em escala maior.
  • Vendê-lo na forma GENÉRICA. E, os países mais pobres poderiam ter um controle maior sobre a doença.
  • Um TAMIFLU custa mais de R$ 160,00 – e os pobres como vão tratar?
  • Ele abria a janela sobre vários assuntos – o vírus foi criado pelo agronegócio, a ração dos porcos são fabricadas até dos restos de peixes (ossos, vísceras, etc).
  • Ele brinca também…”da gripe aviária, têm tanto galo gordo por aí, cheio de dólares, que nem voa mais”.

Então, é preciso aprofundar nas linhas de pensamento do Frei Gilvander. Não dá pra dizer que é viagem. A mídia já fabricou vários mitos como o terrorismo no Iraque. O país que não tinha armas de destruição em massa, mas têm muito petróleo.

“Grande parte do medo é fabricado” – Frei Gilvander