Até agora aconteceu de fato uma coisa. Exceto a rotina normal de qualquer júri, não há um “show(nalismo)” por parte da mídia podre do Brasil. Mais uma vez, parabéns ao juiz Maurício Fossem, que não permitiu que isso fosse possível.