Neste caso há alguns fatos a serem refletidos:

– as evidências robusta entre a ligação do Secretário Nacional de Justiça e a máfia chinesa.

– Quando ele diz pra tirar o cavalo da chuva que ele não vai sair do cargo, é no mínimo uma confiança exagerada nas relações sujas dos políticos brasileiros. E não foi diferente no caso Sarney – deu cargo público para filhos, sobrinhos, netos, namorado de neta, etc e, nada aconteceu. Continua no cargo até hoje.

– Por que o Ministro da Justiça não o exonera do cargo? Uma vez que, este sendo hierarquicamente o seu chefe. Opa! Ele está sendo acusado pela Polícia Federal, uma corrente do cargo que o mesmo ocupa. Não há motivações políticas em ano eleitoral – como ele está alegando.

– Lembro-me no governo de Itamar Franco, de um ministro que se envolveu em escândalo e renuciou-se do cargo para responder e defender-se das acusações. No final era inocente. Mas o mesmo voltou mais forte ainda para o cargo, saindo somente no final do mandato.

– Como alguém da Justiça pode ficar próximo da máfia?