Do ponto de vista, ao que se esperava do debate, foi uma “água de batata”. Minha Mãe diz isso quando a coisa não está emocionante, quando um café não está nem forte e nem fraco… está sem graça. Tudo aponta para um coisa “morna” até o final.

Plínio Arruda Sampaio, candidato do PSOL comportou-se ao a verso dos demais, com ironias, críticas diretas e originalidade pra quem não chega a alcançar 1% das intenções de voto.

TEMAS DEBATIDOS: Inclusão social, redução da jornada de trabalho, educação, drogas, em especial o crack, política social, desenvolvimento sustentável, saúde, meio ambiente e reforma agrária.

Plínio caracterizou o Serra de hipocondríaco, por falar apenas de saúde. A bandeira defendida desde a época em que foi Ministro, no governo FHC. O mesmo Serra não demostrou-se favorável à redução da jornada de trabalho, disse que o assunto é coisa para tratar com os sindicatos das categorias trabalhistas. Tal postura deve ter sido aplaudida pelo empresários.

Educação: a candidata Marina do PV, disse que tem como proposta investimentos da ordem de 7% do PIB (Produto Interno Bruto). No governo Lula, esse investimento atinge os 5% do PIB. E a Dilma Rousseff do PT, disse que o governo do seu partido foi o que mais investiu em escolas federais.

Crack: Dilma e Marina defenderam um proposta com ênfase na prevenção por meio do esclarecimento. Ser estratégico em projetos que combata o tráfico nas fronteiras, usando as Forças Amadas, apoio logístico de saúde, acompanhamento aos familiares que têm dependentes, etc.

Política Social: Dilma enfatizou que 25 milhões de pessoas saíram da pobreza com os programas de transferência de renda do atual governo. E que isso irá continuar.

Desenvolvimento: Serra disse não ter objeções ao programa Luz para todos e ao fortalecimento da industria naval. Mais depois criticou a compra de matéria-prima no exterior. E disse que os programas foram um “prolongamento” do governo de Fernando Henrique Cardoso.

Engraçado que quase tudo era projeto do FHC, menos mau. E ótimo para o Brasil, porquê a execução prática dos mesmos foi do Lula.

Meio ambiente, agro-negócio e reforma agrária: sofreram várias críticas do Plínio Arruda Sampaio. Segundo ele, a transposição do Velho Chico vai beneficiar apenas os empresários do agro-negócio. E que os projetos de Dilma, Serra e Marina para o meio ambiente é um “ecocapitalismo” – ecologia defendida até onde não atrapalha o lucro.

E aí? Tá difícil escolher o candidato? Calma, ainda há muito tempo.