Por Leidélia Villefort (*),

“Entendo que em política o correto é a gente pensar no coletivo e não no próprio umbigo e em interesses particulares ou de determinados grupos isoladamente. Democracia, no entanto, é para ser exercitada e assim promover o amadurecimento do processo, revisões e correções. Cada um vota em quem achar que deve. No entanto, podemos sempre debater e dialogar com nossos amigos. Sem patrulhamentos. Podemos alfinetar um pouco para esquentar os debates, mas sem baboseiras e extremismos.

Dá náuseas daqueles petistas que ainda não deixaram Woodstock e ainda aguardam, com total saudosismo show de Jannis Joplin e Jimi Hendrix. Nem perceberam que até Elvis Presley já morreu. Tudo bem que os partidos políticos não são mais os mesmos. TODOS eles viraram uma coisa esquisita, mas chegaremos na civilização. Ou cairemos de vez na barbárie, como recentemente profetizou o grande Frei Beto.

Dilma definitivamente não é a candidata dos meus sonhos. Nem mesmo Marina Silva. Embora tenha uma biografia impecável me irritou com aquele “embromechion” todo e o canto de sereia travestido de onda verde. Valeu a presença para baixar o topete da turma. Serra definitivamente, por fim, jamais seria meu candidato. Neoliberal até a raiz do cabelo está se lixando para as políticas públicas e para minimizar as injustiças sociais. Mente e encara o discurso demagógico como ninguém. Sem contar a velha guarda dos tucanos remoendo de inveja dos indicadores apresentados (e percebidos) pelo Governo Lula, do qual Dilma será obrigada a ser seguidora fiel. Afinal, ela não é burra.

Tudo bem que o Governo Lula também (como os demais) apresentou tropeços e erros terríveis. Mas Lula continua sendo O CARA e matando os tucanos de inveja. Estes, sim, jogaram seus escândalos pra debaixo do tapete, com a conivência da imprensa amarela, e tentam passar a imagem de bons moços mesmo tendo sido os inventores do mensalão que estourou na mão de outros menos protegidos pela mídia.

E quem enxergar bem verá que Lula não tem apenas a vantagem de ter ampliado consideravelmente o programa Bolsa Família. Implantou tantos outros. Muitos precisam de revisão e melhorias, assim como o Bolsa Família. Mas tudo a seu tempo…

Feio mesmo é a elite e a mídia tucana forçar a barra e culpar a Dilma até pelo atentado às torres gêmeas. Feio mesmo é apelar e querer manchar a Dilma com aquele discurso antigo de comunista que come criancinhas e rouba terra de sitiantes. Ai que preguiça dá isso! Só esqueceram de contextualizar que àquela época 99% dos jovens e sonhadores rebeldes revolucionários caíram na onda vermelha.

Repense o seu voto. Vote Dilma. Sem histeria e sem demagogia. Mais demagogia, mentira e falsas promessas do que a turma de FHC está para existir. Nem se Lula e Dilma treinassem muito conseguiriam chegar no patamar desta turma de FHC. Não foi a toa que o Henfil barrou a entrada dele do PT por ocasião da fundação do Partido na década de 80. Segundo Henfil, FHC (assim como o Serra) tinha sapato de tapete, muito lustroso porque desconhecia a realidade brasileira e seu próprio povo. Acertou na mosca”.

(*) = texto originalmente publicado no Blog Obseno Brasil.