“Dois cumpadre de Itapecerica de Minas tavam bem sossegadim fumando seus respectivo cigarrim de paia e proseano.
Conversa vai, conversa vem, eis que a certa altura um deles pergunta pro outro:
– Cumpadre, u quê quiocê acha desse negóço de nudez?
– No que o outro respondeu:
– Acho bão, sô!
O outro ficou assim, pensativo, meditativo…e perguntou de novo:
– Ocê acha bão purcaus diquê, cumpadre?
E o outro:
– Uai! É mió nudês do que nunosso, né messs?