Titanic: amor e tragédia embarcaram juntos! Como na vida.

 

É preciso parar pra pensar nos acontecimentos roteirizados nas cenas. Além de belas, atraentes e encantadoras, Titanic não impressiona apenas pela magia em torno do super filme, aos amantes e apaixonados o que atrai é a arte de seduzir e  permitir serem seduzidos.

Quem programou-se apaixonar por alguém? É possível isso? Como enganar um olhar, as primeiras palavras trocadas? Ou a nossa imaginação?

O desafio de ser um macho Jack e conquistar uma fêmea Rose é vivermos sendo transportados em nossos relacionamentos ao passado e futuro. Qual homem já foi Jack um dia ? Que despertou admiração e foi indignado, mas nunca indiferente na situação proposta – seduzir e conquistar.

 

Audácia e coragem: a alma de uma mulher.

E você mulher, já imaginou-se no papel de Rose? Viver o momento da melancolia, da tristeza e ao mesmo tempo despertar a curiosidade preza ao pavor.  Qual fêmea que em meio a essa mistura, se arrisca com esplendor a deitar-se e ser pincelada nua. Audácia e coragem, tornam-se o combustível de um romance visto nas telas por 17 milhões de brasileiros mas nunca sabemos ao certo se pelo menos um por cento desse número vivem como Jack e Rose.

O dramas que carregamos vida a fora são para nós o palco ou a forca. Um órfão que usou seu talento para aproximar-se das mulheres das classes sociais mais distintas, de prostitutas perneta às mocinhas ricas e prometidas aos milionários. Ao analisar os fatos, é facilmente chegar ao veredicto de que Rose não foi a única mulher a se encantar com Jack. Ela apenas foi a sortuda escolhida para tê-lo pra sempre. Mesmo que ainda só na memória. Sorte por estar presa no navio, num noivado que a única certeza era um casamento frustrado e congelante. Sorte pra ser arrebatada por um homem simples, autêntico, inteligente, talentoso, solidário e sedutor.

Um macho Jack: autêntico, inteligente, solidário e sedutor.

A autenticidade o fez querer viajar naquele navio, a simplicidade o fez arriscar a sorte no jogo de pôquer, o talento fez dele o ganhador e a solidariedade o colocou no jogo da sedução. Afinal, “dê-me a sua mão, que eu te puxo“, é o que Rose mais precisava ouvir. Alguém que a tirasse daquele terrível união. E por mais que uma fêmea não revele, não há no jogo da sedução uma mentirinha fabulosa que não faça bem. Alguém acredita que o Jack se jogava na água para salvar a Rose? É meu amigo, se sabe fazer isso pode apostar, elas adoram. Pratique e conquiste! Somente no jogo da sedução.

Um macho Jack é capaz de resgatar uma mulher em qualquer opressão que esteja submetida. A vida real prova isso ao largo da história dos grandes romances. Embora, não falte também aristocracia dominadora, ostentação da riqueza e humilhações. Mas nada disso é capaz de cessar um amor arrebatador. Somente as tragédias são às vezes a barreira entre duas pessoas apaixonadas. Elas podem ser desde um afastamento temporário, passando pela separação de corpos até o campo onde os espíritos também trilham por caminhos diferentes. Uma puladinha de cerca é uma tragédia no romance.

 

Confluência da intimidade.

 

Você o ama”? É o mesmo que verificar se o caminho não há espinhos. Jack queria ter certeza que garimpava num rio onde corre o ouro. Um sedutor jamais perde tempo. O tempo é seu principal aliado – “as vezes a gente ganha por insistência”, já ouviu essa expressão? E na sedução, uma coisa compensa a outra! Jack pode realmente nunca ter desenhado com modelos vivos mas, foi a história que se tornou real quando Rose o pede que a desenhe despida. Isso é sorte e ao mesmo tempo arquitetar um fato ao seu favor. Uma mulher quer ouvir uma estória real ou bem próxima da sua vida. Verdade ou mentira? Seus pensamentos começam a ligar fatos que sintonize com o seu cotidiano ou que pelo menos aproxime.

A cena em que Jack ensina Rose a cuspir longe é o mesmo que ajudá-la a vomitar aquela vida de princesa mau amada. De ter que escutar todos os dias as lamentações da mãe que perdera a fortuna e herdou uma dívida.

“Ponha suas mãos sobre mim”.

 

É inegável. A Rose também foi uma mulher sedutora. Quando fica despida e coloca o coração do oceano, e pede que ele a desenhe é definitivamente mais atraente e o jeito especial feminino de seduzir. Recorde a cena aqui.

Em seguida “ponha suas mãos em mim“, do mesmo modo que ao ameaçar pular do navio Jack conquista Rose, ela o atraca definitivamente em seu coração neste momento. E ele treme, o rubor inunda sua face, suado e sobre os seios de sua amada é definido o naufrágio do romance de ambos. Isso não é tarefa fácil  pra macho nenhum assumir, primeiramente porque não é comum o homem falar de seus sentimentos. Ainda mais assumir que “está tremendo” e que logo passará. Só o Jack.