Fonte: Estadão

O País, têm cerca de 4 milhões de seus habitantes passando fome. A Nação Africana enfrenta a pior seca dos últimos 60 anos. Com uma força governamental frágil e incapaz de resolver seus problemas, o País está mergulhado em ondas de saques que impedem a ajuda humanitária. Na capital, Mogadíscio, forças militares do governo estão fuzilando civis que correm em busca dos caminhões com transporte de alimentos. A maior e mais frequente ajuda aos somalis é a do Programa Mundial de Alimentos (PMA) – um braço da Organização das Nações Unidas (ONU) para a causa. Há também obstáculos impostos pela milícia Al Shabab, que domina a região ha décadas e não aceita auxílio de entidades com origem nas civilizações ocidentais.
A crise em números:
  • 7,5 milhões de habitantes é a população do País.
  • 5 grandes regiões da Somália enfrentam o problema.
  • 640 mil crianças somalis estão subnutridas.
  • 10 mil crianças morrem a cada mês.
  • 400 mil pessoas é o total de refugiados em Mogadíscio.