Do site Olhar Digital,

Jonathan Mak, estudante de 19 anos da Escola de Design da Universidade Politécnica de Hong Kong, teve a ideia de incorporar a silhueta de Steve Jobs na mordida da maçã do logo da Apple, simbolizando tanto a partida de Jobs quanto sua presença constante no coração da empresa

Não dá para negar que faltou o brilho de outros tempos. A começar pelo local escolhido – em vez do gigante centro de convenções em São Francisco, EUA, dessa vez, o novo iPhone foi mostrado no bem menor anfiteatro da própria Apple, em Cupertino. Depois, evidentemente, faltou a presença icônica de Steve Jobs – que foi substituído por um bem mais “morno” Tim Cook. Porém, o que mais fez falta mesmo foi o iPhone 5. Depois de meses de especulações, a Apple não anunciou a tão esperada versão 5 do smartphone, apenas uma versão melhorada do atual iPhone 4, batizada agora de iPhone 4S.

Durante a apresentação, os espectadores passaram de um estado inicial de expectativa em torno do iPhone 5 até um certo anticlímax. Tim Cook abriu os trabalhos, elencando as virtudes e as vitórias da Apple. Mostrou números impressionantes, como os do crescimento da participação de desktops e notebooks da Apple no mercado. Até agosto desse ano, os micros da maçã experimentaram um aumento de 23% nas vendas, enquanto os PCs venderam apenas 4% a mais.

O iOS 5 – sistema operacional que controla os iPhones e iPads – despertou o público, a partir da fala de Scott Forstall, vice-presidente do iOS. Entre outras novidades, o novo sistema operacional terá integração com o Twitter e será a porta de entrada para o iCloud – um conjunto de serviços da Apple que rodará na nuvem, e que oferecerá aos usuários a possibilidade de, por exemplo, acessar documentos e músicas em diferentes dispositivos, utilizando uma mesma conta de acesso. O novo iOS 5 estará disponível para download gratuito para usuários do iPhone 4, iPad 1 e 2 e para o iPod Touch no dia 12 de outubro, também no Brasil.

Depois, foi a vez de Eddy Cue, vice-presidente da empresa para a área de internet, detalhar as novidades do iCloud – que, na verdade, já haviam sido anunciadas pela própria Apple num evento anterior. Os serviços do iCloud também estarão disponíveis a partir do dia 12, inclusive no Brasil.

Mesmo desenho, hardware e software diferentes

O momento mais aguardado por todos chegou nas palavras de Phil Schiller, outro vice-presidente da empresa. O iPhone continua essencialmente o mesmo no desenho – não houve mudanças de design, mas várias alterações nas especificações. 

Processador

Agora, o iPhone conta com o processador A5, que tem dois núcleos, contra o núcleo único atual. A Apple afirma que o novo telefone é duas vezes mais rápido que o já existente no mercado, e esse desempenho aumenta ainda mais com relação aos gráficos, que devem ser até 7 vezes mais rápidos. 

Câmera

A câmera do aparelho ganhou força nova. Agora, ela vem com 8 megapixels e é bem mais rápida. Tem também uma capacidade de absorção de luz até 73% maior, o que significa que você precisará de menos luz para boas fotos. Em ambientes bem iluminados, a qualidade deve ser superior. Além disso, o mecanismo consegue registrar vídeos em Full HD (1080p), algo que alguns concorrentes do iPhone já faziam e que, agora, o aparelho da Apple também oferece.

Conexão 

O iPhone 4S sairá de fábrica com a capacidade de se conectar tanto a redes GSM quando a redes CDMA. Uma boa notícia para quem viaja para os Estados Unidos e a Ásia, onde as redes CDMA ainda são fortes, em oposição à América Latina e a Europa, onde o GSM reina absoluto. Boa notícia também para quem usa o telefone como modem. Mesmo sem ter capacidade de conexão 4G, a Apple promete que o novo iPhone consegue se conectar com uma velocidade de até 14.4 megabits por segundo. Se ainda não é o 4G, pelo menos pode garantir uma navegação pela Web muito mais confortável – onde as redes permitirem.

O ponto alto

Se a Apple de certo modo frustrou o mundo sem o iPhone 5, ela mostrou, por outro lado, uma grande inovação. Conforme o Olhar Digital havia antecipado, o iPhone 4S traz embutido um novo recurso chamado de iPhone Assistant. Trata-se, essa sim, de uma boa novidade. O iPhone Assistant é um recurso de inteligência artificial incorporado ao telefone. Baseado num mecanismo super avançado de reconhecimento de voz, o telefone literalmente “aprende” com os hábitos do dono, e é capaz até de tomar decisões baseado nesse aprendizado. A novidade foi desenvolvida a partir do mais ambicioso projeto de inteligência artificial já custeado pelo governo dos Estados Unidos – um projeto que foi batizado de Calo. Por enquanto, o sistema só reconhece os idiomas Inglês, Francês e Alemão.

Lançamento

O novo iPhone 4S chega às lojas dos Estados Unidos, Japão, Canadá, Reino Unido, Austrália, França e Alemanha no dia 14 de outubro. Os preços são: US$ 199 para o aparelho com 16GB, US$ 299 para o com 32GB e 400 para o com 64GB. Esses valores estão sujeitos a contratos de dois anos com as operadoras. 

O Brasil pode receber o aparelho até o fim do ano, mas o país não foi listado inicialmente pela Apple.

Mercado

O mercado recebeu com certo desânimo o evento da Apple. Logo após o encerramento da apresentação, as ações da empresa caíam quase 3%. (Atualização: agora, 17h08, as ações caem 5%).