Por Mare,

Pois é… Chega um momento na vida que percebemos que aquela paixão arrebatadora (que nos faz mudar de vida, tira a fome e faz querer abraçar o mundo) simplesmente acabou. E é neste momento que começam os problemas.

O que muitos não sabem é que o amor aparece depois da paixão.

Ele é sereno, sucinto e rotineiro.

E é aí que muita gente se engana acreditando que foi o amor, e não a paixão, que acabou. Simplesmente partem para outra. Se apaixonam por terceiros mesmo amando o atual. É um ciclo vicioso numa rede de mentiras. Vivem disso.

Conheço várias pessoas que afirmam: Relacionamentos têm prazo de validade. Alegam que existe a crise das duas semanas, três meses, dois anos e meio e três anos.

Eu concordo e, no meu caso, o prazo é de 1 ano. Depois desse tempo se ainda estou com o coitado é porque virou amor. E não tem jeito, começo a surtar. Porque o amor, às vezes, cansa. Ele faz você ter vontade de correr em direção contrária a do seu parceiro e, no momento seguinte, voltar para os seus braços.

E aí você se pega pensando coisas corriqueiras como, por exemplo, “no começo ele fazia a barba diariamente” ou “tínhamos mais ligação na cama”. Demora para percebermos que, na verdade, as coisas não mudaram em nada. Apenas vocês conhecem a rotina.

O erro é que, muitas vezes, toda essa serenidade acaba com o próprio amor e faz com que o prazo de validade acabe ainda mais rápido. E não há nada que psicólogos, amigos e amantes possam te ajudar. A maneira mais simples de resolver esse problema é colocar tudo em prática novamente. Começar do zero e esquecer que vocês já sabem o que o outro gosta. Aposte e vá atrás de fantasias, e possibilidades, que existiam no começo. Reconquiste. Procure no outro algo que ainda não se permitiram fazer.

Reconhecer. Reaprender. Reconquistar.

É possível. Faça a validade do seu relacionamento ser indeterminada.

Só depende de você!

Bjos,

MarE

Fonte: Malvaldas.com